• press

Logística Reversa



Loja de tintas em Santos (SP) é o primeiro ponto de entrega voluntária do país.


Pela primeira vez na história, uma loja de tintas em Santos, litoral de São Paulo, recebeu uma lata já usada. No último sábado (29/06), a revenda Baratão das Tintas da Ponta da Praia foi palco de um momento histórico para o setor quando inaugurou-se o primeiro ponto de entrega voluntária (PEV) de latas de tinta pós-consumo do Prolata na Baixada Santista.


A implantação do PEV faz parte do plano de ação definido no Termo de Cooperação Ambiental celebrado, em novembro do ano passado, entre o Grupo de Atuação Especial do Meio Ambiente (GAEMA) do Ministério Público de São Paulo, a Anamaco, a Prolata Reciclagem, a Abeaço, a ABRAFATI e a Artesp. Esse plano abrange ainda ações em cooperativas de catadores e entrepostos de sucata.


Segundo Cláudio Conz, presidente da Anamaco, esta ação é a primeira de muitas: “O mercado está atento ao que chamamos de logística reversa, que é receber os descartes do setor”.


Para Conz, esta iniciativa no setor de tintas deve se estender a muitos produtos vendidos nas lojas de material de construção a exemplo do que já acontece com as lâmpadas: desde Setembro do ano passado, os lojistas associados da Anamaco fazem parte do programa Reciclus, que coleta de lâmpadas ao final de seu uso e sua destinação final ambientalmente adequada. “Temos consciência do nosso papel em todo o Brasil: ajudamos a construir o país e preservar o meio ambiente faz parte da nossa missão. A entidade apoia o Reciclus, que já coletou mais de 3,6 milhões de lâmpadas e o Prolata, que seguirá o mesmo caminho sustentável”.


A partir da próxima semana, três outros pontos do Prolata entrarão em operação nos seguintes municípios do litoral paulista: Guarujá, São Vicente e Itanhaém, antecipando-se ao cronograma definido. Está prevista a instalação de unidades também em outras cidades do estado de São Paulo, como Cubatão, Praia Grande, Peruíbe, Bertioga e Mongaguá até novembro de 2021.


O trabalho desenvolvido na região e o Termo de Cooperação firmado têm como base o conceito de responsabilidade compartilhada estabelecido na Política Nacional de Resíduos Sólidos. Envolvem, portanto, a participação de fabricantes, importadores, distribuidores, revendedores, consumidores e responsáveis pelos serviços públicos de limpeza urbana na viabilização das melhores soluções relacionadas à correta destinação das embalagens de tintas pós-consumo.


As atividades na Baixada Santista incluíram um evento dirigido aos revendedores de tintas, realizado no dia 28/06, para estimulá-los a aderir à logística reversa, explicando a eles as suas obrigações e destacando o importante papel que desempenham na informação aos clientes sobre os pontos de recebimento e a reciclagem das embalagens.

193 visualizações