Anamaco participa de videoconferência com ministro Paulo Guedes

Os resultados positivos da conferência com o ministro da Economia Paulo Guedes surgiram de imediato. Pouco antes do encerramento da live, ele anunciou que daquele encontro nasceria o Comitê de Emergência, formado por empresários do segmento do comércio varejista de todo o país. Guedes sugeriu que este grupo se reúna semanalmente com secretários do governo para discutir acerca das questões referentes ao mercado de varejo, neste período cercado por dificuldades nas esferas social e econômica.

Captura de Tela - Zoom

O encontro virtual foi acompanhado por cerca de 500 mil pessoas e contou com a presença de empresários, líderes de entidades que representam o comércio de varejo de todos os portes. Foram elencadas uma série de reivindicações e de sugestões ao ministro para que os danos à economia do país, em razão da pandemia de coronavírus, sejam minimizados.


Ressaltaram, principalmente, a necessidade de os créditos chegarem até a ponta, sem que fique travado no meio do caminho. Propuseram a utilização das conhecidas “maquininhas” para que o comerciante receba e faço uso dos créditos disponíveis mais rapidamente. Sugeriram, ainda, a antecipação dos feriados como alternativa para reaquecer a economia, entre outros pedidos. A desoneração na folha de pagamento foi outra medida adotada pelo governo e elogiada pelos empresários presentes à videoconferência.

Quanto à performance do ministro da saúde, Luís Henrique Mandetta, Guedes fez questão de destacar sua total congruência com ações conduzidas até aqui pela pasta do médico. Comentou da possibilidade de disponibilizar à sociedade 40 milhões de testes para o coronavírus. Garantiu que não faltarão recursos para que a economia continue ativa, mesmo diante de um déficit, inicialmente previsto de 6% do PIB. Ressaltou que durante os próximos três meses – a princípio considerado o período mais crítico da crise – serão injetados no mercado R$ 450 bilhões, mas se houver necessidade, nos períodos subsequentes, este montante poderá ficar em torno de R$ 800 bilhões.

Para o presidente da ANAMACO, as entidades do segmento de varejo, sempre unidas, também têm tido importante papel nas decisões e nas diretrizes da economia do país por meio de sugestões efetivas e consistentes.

“Não iremos ficar órfãos e temos a certeza de que sairemos deste período de hibernação. Retomaremos as nossas vidas e voltaremos a crescer, nem que seja internamente. Nem que tenhamos que diminuir inicialmente os nossos ganhos. Faremos o que for possível para que tenhamos capital de giro e, com isso, consigamos manter vivos os nossos CPFs e CNPJs”, diz otimista.

Veja a seguir a reunião:




0 visualização

Receba nossas novidades e informações setoriais!

LOGO BRANCO - ALVO FULL.png
  • Curta nossa Página!
  • Siga-nos no Instagram
  • Siga-nos no Twitter!
  • Acompanhe-nos no LinkedIn!

© 1984 - 2020 Anamaco - Todos os direitos Reservados. Desenvolvido por Renove.